Um breve e singelo apanhado sobre o secretariado: para entender a profissão.




O que é o secretariado? 
Com o quê trabalha a/o profissional de secretariado? 
Existe curso para ser secretária/o? 
Precisa mesmo de formação para atuar nessa área? 
É uma profissão só para mulheres? 
É um curso técnico? 
Qual é a diferença de uma secretária para uma auxiliar administrativa? 

Essas são apenas algumas das perguntas que ouvimos, rotineiramente quando falamos que somos profissionais de secretariado. Eu acho válida a dúvida, por isso pensei em fazer o texto de hoje de um modo diferente, partindo de duas perguntas básicas: o que o secretariado não é? O que o secretariado é? Por meio delas, eu tentarei fazer uma breve reflexão sobre essa profissão, sem muitas delongas, enfeites e firulas. A ideia é ser objetivo e te ajudar com o trabalho da faculdade, com a defesa da profissão e com o crescimento do secretariado.

[1]

Quando eu conheci o secretariado, em meu primeiro emprego, eu pensava que era a profissão mais linda do mundo: imagina você cuidar da agenda de alguém e fazer as coisas acontecerem no escritório? Eu fiquei apaixonado pelo trabalho de Graça e Mônica, as duas secretárias que me inspiraram a escolher a profissão.

Decidi então fazer o curso de secretariado, isso estava muito claro em minha cabeça desde os 15 anos. Eu escolhi ser secretário, não aconteceu por um acaso. E nele eu me encontrei. Se antes eu achava que a profissão era a mais linda, eu passei a ter certeza disso.

O secretariado é meu lar e eu falo isso sempre com muito orgulho. Eu escolhi secretariar e ao fazer isso eu escolhi também servir e ajudar o próximo. Um servir de excelência, elaborado e repleto de cuidado, zelo e profissionalismo.

Ainda vivemos em uma era onde muita gente não entende essa profissão e por vezes acabam menosprezando o fazer secretarial ou minimizando o efeito da ação profissional. O desafio diário é superar essa tensão e mostrar ao mundo o quão excelente somos e assim lutar pela legitimação da excelência secretarial. 

E é pensando nisso que eu proponho uma reflexão sobre o secretariado, de modo simples, sem discurso elaborado e dificultoso, com o intuito mesmo de falar dessa profissão para leigos no assunto.

[2]

Penso que seja importante começarmos pelo "O QUE NÃO É O SECRETARIADO?":

  • Não é uma formação para servir café;
  • Não é uma formação estritamente técnica;
  • Não é uma área de atuação somente para mulheres;
  • Não está relacionado a favores sexuais;
  • Não é sobre ser amante do chefe;
  • Não se limita à assessoria de grandes empresários;
  • Não é só glamour, poder e glória;
  • Não é uma área em que qualquer um pode atuar sem formação específica;
  • Não é uma atuação simples, prática, direta, sem pré-requisitos;
  • Não é um dom e nem intuitivo;
  • Não é ser a segunda esposa, nem o mordomo do chefe.

Agora podemos ir para "O QUE É O SECRETARIADO?":

  • É uma profissão, tem lei de regulamentação, registro profissional e código de ética. Em 1985, o secretariado teve sua lei de regulamentação sancionada, a 7.377. Por meio dela, passou-se a ser obrigatório o registro para atuação profissional como secretária/o, para ter o registro é obrigatório ter formação. Logo temos uma casadinha: quero ser secretário - preciso do registro - preciso de formação.

  • É uma atuação complexa, que envolve o desenvolvimento de habilidades técnicas (práticas mais ligadas ao fazer, saber fazer bem), habilidades relacionais (aquelas ligadas ao modo como eu me relaciono com as pessoas, interajo com elas e comigo mesmo) e habilidades atitudinais (é sobre o desenvolvimento de uma postura mais profissional, proativa, adaptável, flexível e humanizada). 

  • É uma profissão que tem um campo de atuação muito amplo, podendo o profissional de secretariado atuar em qualquer empresa que tenha serviços administrativos, sendo nomeado como secretária/o, assistente administrativa/o, assessor/a especial, assessor/a de presidência, técnica/o administrativa/o, auxiliar administrativo, técnica/o de assuntos educacionais, assistant executive... e por aí vai. A nomenclatura muda, mas o cerne da atuação continua o mesmo. Preciso dizer que o secretariado é mais complexo que qualquer serviço administrativo técnico, mas que nem sempre será pelo nome que distinguiremos um do outro, mas pelo perfil da vaga e do campo de atuação previsto para ela. Veja bem, se temos uma vaga para secretária/o que apresenta um perfil estritamente técnico, ela pode ser exercida por nós; se temos uma vaga para auxiliar administrativo que apresenta uma demanda de um profissional técnico, mas que saiba se relacionar e cuidar da gestão do tempo do escritório e da chefia imediata, além de manter a gestão da informação e da rotina cotidiana do setor, provavelmente é uma vaga para profissionais de secretariado, mas que por causa da falta de conhecimento de quem está contratando, a nomenclatura passa a ser outra.

  • É uma área de atuação altamente profissional. Somos preparadas/os para atuar como secretárias/os. A conta é simples: desenvolvemos habilidades para atuarmos profissionalmente, logo fugimos do mito de que secretariar é um dom. Ouso dizer que todo mundo tem perfil para ser secretária/o, começando pelo interesse em querer ajudar o próximo, algo comum para nós, seres sociáveis e humanos. A diferença de uma pessoa que ajuda o próximo e o profissional de secretariado está nas habilidades técnicas, atitudinais e relacionais que esse segundo tem e desenvolveu por meio de formação específica (curso técnico ou superior). Olha a casadinha de novo: gosto de ajudar o próximo - não sou secretária/o. Gosto de ajudar o próximo - tenho formação - desenvolvo habilidades específicas - sou secretária/o.

  • É uma atuação profissional que pode prestar serviços particulares, como a organização da agenda pessoal da chefia, cuidar das contas da casa, do escritório e das escolas dos filhos da/o demandante, organizar eventos sociais, como churrasco, casamentos e festas de aniversário. E tudo isso será feito com um nível de excelência que só a/o profissional de secretariado poderá garantir. Veja bem: podemos atuar com prestação de serviços pessoais, isso não se refere ao caráter profissional do secretariado, mas às possibilidades de atuação. Um economista não deixa de ser economista quando presta consultoria para uma pessoa física, com foco na organização financeira pessoal dela, ele continua sendo um profissional altamente qualificado, mas que atua também na prestação de serviços particulares. 

  • É uma atuação altamente qualificada. Hoje temos cursos técnicos, superiores e de pós-graduação. Existem o Técnico em Secretariado (com duração de um ano a um ano e meio), o Tecnólogo em Secretariado (de dois a três anos), o Bacharelado em Secretariado Executivo (de três a cinco anos), que pode ser bilíngue ou trilíngue, e Especializações em Secretariado e Assessoria Executiva (de seis meses a um ano e meio). 

  • É uma profissão assexuada, podendo ser exercida por homens e mulheres. Não é dom, não é um puxadinho do serviço doméstico, nem do materno e matrimonial. É uma profissão que trabalha com desenvolvimento de habilidades, logo qualquer um pode fazer a formação em secretariado e desenvolver o perfil secretarial.

  • É uma profissão que tem bons salários, variando de dois mil até quinze mil reais, a depender da vaga, da organização, das atividades e do perfil demandado.

  • É uma profissão que trabalha com o pensar, com a estratégia, com inovação e criatividade (nos relacionamentos e nas rotinas). É dinâmica, todo dia é uma novidade, mesmo executando sempre as mesmas atividades. Seus profissionais são formados com um perfil flexível, responsável e competente. Se em algum momento você foi atendido por um profissional que não tinha esse perfil, provavelmente ele não tinha formação em secretariado.

A ideia é não findar, nem limitar o ser secretária/o, mas tentar trazer algumas informações sobre a profissão que precisamos articular aos nossos discursos diários acerca do secretariado. Sabemos que somos excelentes, mas e nossos parentes, amigos e conhecidos?

Um grande abraço e até a próxima.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O fogo nunca dorme, o fogo nunca apagará

Um apanhado de artigos sobre competências, docência e pesquisa em secretariado.