Quando falar de Deus é preciso: das moléculas aos poros

Skulls and Anatomy, por PRRINT

Enquanto penso como vou começar este texto, uma emoção me toma. Uma emoção tão necessária e tão forte que me descontrola e me desloca por um momento para um lugar que me traz paz, calmaria e descanso. 


Os dias não estão fáceis e sinto que é nesse momento em que consigo me perceber como um ser humano que sou. As horas vão passando e a gente vai se esquecendo de algumas coisas necessárias para termos uma vida saudável. Deixamos os nossos egos tomarem conta e esquecemos o tão frágil somos. Criamos armaduras fortes ao nosso redor e como bons atores fingimos que está tudo bem e que as coisas estão exatamente como planejamos. Por dentro, estamos em guerra com sentimentos conflitantes e necessidades distintas. 

Com a correria do dia a dia, não há tempo e espaço para enfrentarmos nossos medos, nossos demônios e assim tentar resolver algumas questões existenciais. Preferimos fugir e fingir, fugir dos problemas e fingir que eles não existem. Alguns até assumem a existência deles, mas pouco conseguem mudar, não há força para transformar essa história.

Somos humanos e muitos diriam que não somos perfeitos. Eu digo que temos a perfeição, talvez adormecida, dentro da gente. Somos seres com alto potencial de se alcançar a perfeição. Ela está mais próxima do que achamos. A perfeição a que me refiro não é essa sistematicamente padronizada socialmente, mas a perfeição de ser quem você é de verdade.

As nossas células e moléculas, nossos átomos e poros, cada fio de cabelo presente em nosso corpo, cada volta de nosso DNA, cada curva que torna a nossa digital única, o universo presente em nossos olhos, cada gota de nosso suor, todos estão impregnados de perfeição. Fomos criados perfeitos, na perfeição íntima e única da criação humana. 

Até as nossas imperfeições são perfeitas. Os erros são formas perfeitas da vida nos ensinar os rumos a seguir. As dificuldades são formas perfeitas da vida nos ajudar a evoluir como pessoas e como seres espirituais. As dores são formas perfeitas da vida te mostrar que nem tudo está sob nosso controle e por isso necessitamos tomar sempre uma postura dialógica, flexível e respeitosa perante as situações do dia a dia. As fraquezas são formas perfeitas da vida te mostrar que até mesmo a maior fortaleza guarda em seus tijolos, mesmo que intimamente, espinhos que a lembram que ela precisa ser ainda mais e melhor. 

Muitos teóricos defendem que somos seres sociais, isso é um fato irrefutável, precisamos do convívio com o outro para nos humanizarmos ao tempo em que auxilio no processo de humanização do outro. A interação social pode tanto alimentar a esperança em dias melhores, como matar sonhos, sentimentos, desejos e alegrias.

Constituimo-nos seres humanos humanizados por meio do coletivo. Somos constituídos de coletivos: células agrupadas, memórias reunidas, experiências aglomeradas, átomos juntos, células interligadas e energia conectada.

Cada parte do nosso corpo é constituída por coletivos e por energia. Energia que nos move, desloca e direciona para a ação. Ela não é só direcionada para a ação, mas também para a reflexão, autoconsciência, para o sentir, experimentar sensações e para amar.

O amor faz parte de cada conexão de nosso DNA. Nascemos pelo amor que nossas mães nos ofertou. Identificamo-nos com as pessoas próximas da gente e o amor nos consome. Amamos um amigo, amamos um namorado, amamos uma amiga, amamos uma irmã, um pai, uma mãe, um tio, um filho... Amamos e amamos. Ninguém está suspenso do amor, todos amam, seja de uma forma ou outra. Somos movidos pelo amor. E ao amar, vamos nos tornando perfeitos.

O amor é perfeito. Ele é forte, único, esplendoroso, majestoso, antes de você chegar Ele já existia, O amor não se deixa abalar, não é invejoso, não guarda rancor, perdoa mesmo quando isso lhe corta a alma, abraça mesmo quando o único sentimento existente é o de ingratidão, ama mesmo sem ser amado, não conhece a decepção, pois sempre oferta um sentimento puro, emana energia positiva, mesmo quando anda pelo caos, suas lágrimas são de alegria, doa-se mesmo quando a regra é vender, passa por cima de tudo para fazer o bem para o próximo, está sempre disponível para um conselho, para um sorriso, para um abraço. Seus poros são sentimentais, sentimentos que não se deixam abalar pela indiferença, pelo ódio, pelo preconceito. Ele vive, mesmo quando pedem que Ele acabe. 

Nossos átomos são constituídos de amor. Esse amor que gera a energia do movimento da vida. 

E o sofrimento por amor? Ele não existe? Confesso que estou tendenciado a dizer que sim, mas não direi. O sofrimento não é pelo amor que sentimos, mas pela expectativa que colocamos em cima do outro. Ao amar sem cobrar e sem se cobrar, não sofremos. O sofrimento é a causa da espera, a espera de um retorno. O simples amar, não gera sofrimento. Mesmo na dor, o amor acalanta.

Na terra, temos muitas aflições, eu chamaria de aprendizados e mediações intencionais para que sejamos melhores. Nos momentos em que essas aflições chegam, dependendo da intensidade, elas podem te tirar do trilho, desanimar, maltratar, e é nesse momento em que vale você se revisitar para reencontrar o real sentido da vida.

Precisamos evoluir, estamos em constante processo de evolução, e o foco é em sermos melhores do que somos. 

Precisamos amar, para nos encontrarmos e assim alcançarmos a perfeição. O segredo está no amor: amar o próximo como a si mesmo, amar os que te maltratam (você estará ofertando seu melhor, se o outro não sabe receber, é um problema dele e não seu, não se deixe abalar por isso, seja forte e amável), amar os que te amam, amar os que não te amam, amar sem medo, amar sem limitações e fazer com que esse amor se materialize em ações. Ao amar e ao agir amorosamente, você estará se ligando ao perfeito e ao sagrado. O amor é sagrado.

Quando seu corpo estremecer, suas forças falharem, as lágrimas forem uma constante, a vontade de sumir for diária, o cansaço e a tristeza forem rotineiros, ame, ame muito, ame-se e ame as pessoas ao seu redor. Ao fazer isso, você estará materializando a perfeição divina de Deus em sua vida. Sim, Ele não está distante, Ele faz parte de cada átomo do seu corpo, não Lhe procure longe, não ache que você consegue se desprender dEle, ao amar você estará sentindo a Sua presença, procure-O perto, ao encontrá-Lo, encontrará a perfeição. Deus é amor. 

"A Liberdade me chamou de canto e disse assim: não deixe nada te dizer quem você é, você é o que vê em mim" (Liberdade, Priscilla Alcântara). E eu digo: você é amor. Não deixe nada acabar com isso, não se permita distanciar do amor, somos amor e por meio dele podemos ser perfeitos. 

O meu convite hoje é para amarmos: faça uma ação amorosa para um conhecido, dê um sorriso amoroso para um desconhecido, fale palavras amorosas para pessoas especiais, pare em frente ao espelho e se ame, elogie-se, sorria, chore se quiser. Garanto que seu dia ficará melhor. Tente.

Comentários

  1. Como não amar esse texto, Jeffe você simplesmente trás a essência para obter o sucesso em todas as áreas a nossa vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Camila.

      Fico feliz que tenha gostado do texto. Obrigado por demais pela visita, minha amiga querida.

      Abraços,

      Excluir
  2. Meu amor, quanta habilidade com as palavras e com as emoções, duas coisas muito raras de serem encontradas numa só pessoa. E uma pessoa como você, quando escreve, tem o dom de tocar o coração daqueles que leem. Que delícia acompanhar seu blog, meu amor! Lindo texto. E vejo flores em você, e vejo Deus em você!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha amiga querida, minha inspiração.
      Fico tão feliz em saber que você gostou.
      Obrigado pela amizade de sempre.
      Vejo Deus em você!!

      Excluir
  3. Que lindo, Jeff! Texto maravilhoso, tocante e profundo! Louvo e agradeço a Deus por sua vida! :D :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu amigo,
      louvo a Deus pela sua vida também. Obrigado pela visita.
      Abraços,

      Excluir

Postar um comentário

Compartilhe conosco a sua opinião.

Postagens mais visitadas deste blog

Desventuras em série: sobre o Decreto nº 9262/2018 que extingue cargos e veta concursos

Para uma concepção crítica das técnicas secretariais: quando o exercício profissional vai além das rotinas administrativas

Secretariado X Assessoria: uma breve reflexão sobre a nomenclatura da profissão