Livre para ser você



Vamos falar de “#modinhas”?
Tema polêmico esse, né?! Mas necessário ser tocado.
Não é segredo para ninguém que, desde os primórdios da sociedade, vivemos uma cultura de padrões, seja de comportamento, atitude, vestimenta… #whatever
Esses padrões vêm ditando moda no mundo e ditando quais são as atitudes aceitáveis, os produtos desejados e o comportamento bem visto… consequentemente, esses padrões vêm moldando o ser humano que por sua vez faz de tudo para estar bem visto e agregado aos grupos sociais.
Nesse cenário, os blogs, sites especializados, programas televisivos e páginas nas redes sociais vêm dizendo para a gente, dia e noite, o que é #bacana, #cool, #legal, #damoda, #novidades e #MaisUmMonteDeCoisas. As vezes fazendo um marketing velado de determinado produto (não julgo o simples fato de fazer marketing de um produto, julgo e condeno quando as pessoas influenciam uma infinidade de outras pessoas a comprarem algo que não é de qualidade, levando a um gasto desnecessário e mal empregado), outras vezes dizendo o que você necessita ser ou ter para estar na moda ou ser um pessoal #cool e em outros momentos ditando regras e padrões baseados em uma única perspectiva somente (como a de que nariz bonito é nariz fino; que cabelo bonito é cabelo liso ou com cachos bem definidos; que sorriso bonito é aquele com os dentes certinhos e brancos a ponto de brilhar; que sardas, pintas e marcas de idade não são legais e necessitam ser tampadas por uma base #MegaPotente; que rosto bonito e harmônico é o de formato oval, pois #NãoNecessitaDeCorreções; que sobrancelhas bonitas são as arqueadas e grossas; dentre tantos outros padrões).
Em muitos casos, a solução é corrigir a falha ou o erro… #WHATS? Para eu ser bonito ou bonita eu preciso desqualificar minhas qualidades e características pessoais em prol de um padrão que não se adequa à realidade da maior parte do povo brasileiro? #NAHIM #NO #NÃO #JAMÉ.
Em outros casos, a solução é juntar dinheiro e desfalcar em outras áreas de minha vida para comprar um bem que talvez não atenda a minha necessidade em totalidade… #WHATS? Para eu ser aceito ou aceita como uma pessoa #atualizada, necessito vestir isso ou aquilo, usar a base e maquiagem da marca tal, usar o tênis tal, a cinta da moda que deixa a cintura mais fina do que tudo (qual o problema com uma cintura gorda? Qual o problema com uma cintura mais cheia? Se a saúde da pessoa está em dia, a resposta é #NenhumProblema), dentre outras coisas.
E nesse negócio muitas pessoas entram em depressão, stress, se matam, entram em dívidas eternas e mais um monte de problemas. E para quê isso? Para ser a pessoa #antenada que determinado/a blogueiro/a, youtuber, site de moda ou celebridade disse. Tudo em prol de uma cultura de consumo, de exclusão e de desqualificação da diversidade e diferenças humanas.
É preciso que as pessoas estejam atentas, alertas e mais importante que isso: MOTIVADAS CONSIGO MESMO. Somos lindos demais, seja com o nariz fino ou largo, com o cabelo com cachos definidos ou não, com o cabelo liso, com a barba arrumadinha ou mal feita, com a sobrancelha arqueada ou caída, gordinho, malhado, ou magro… enfim, SOMOS LINDOS, SOMOS PERFEITOS… Porque assim O Criador nos fez: #PERFEITOS.
Já dizia a grande pensadora contemporânea Lady Gaga: “God no mistakes…” (Deus não comete erros).

Reflita sobre isso.
Bjinhos no coração #S2


P.S.: Esse blog valoriza quem você é, damos dicas de maquiagem e vestimentas, sempre tomando cuidado para fazer sugestões que valorizem os diferentes tipos de perfis existentes, sem ditar padrões de beleza.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O ódio faz parte da essência humana

Música: Sem fantasia